• Webmail

Acesse sua conta de e-mail

Preencha os campos abaixo
Nome:
@sintes.com.br
Senha:
  • (79) 3303-1207

Companheiros, minha luta contra o assédio moral dentro do sindicato está me consumindo. Como sindicalistas que deveriam defender trabalhadores são capazes dessa prática hedionda? O assédio moral é uma prática de tortura diária contra trabalhadores organizados para se defenderem de outros trabalhadores eleitos para lutar contra quaisquer opressores. Que sindicalistas são capazes de tamanha torpeza? Aqueles que se apropriam da máquina em proveito próprio. Ontem não resisti, ao ver minha passagem de 20 anos de dedicação àquela entidade ser apagado como se nunca tivesse existido, emocionalmente abalada fui procurar um médico do trabalho e psiquiatra que me afastou do Sindsprev por 15 días. Esses monstros continuam como diretores fazendo discursos contra os governos, contras as reformas, sendo respeitados no meio
sindical como "lideranças" enquanto suas vítimas permanecem anônimas vagando pelas sobras psicóticas do sentimento de abandono. Os companheiros da CF e alguns amigos verdadeiros tentam ajudar, mas o estrago é irreparável, meus olhos lacrimejantes mal conseguem, em pé nesse trem, rumo ao menu calvário, traçar essas linhas. Qual é o maior sofrimento? Saber que meus torturadores NADA SOFRERAM. Esse desabafo é uma forma de alívio.
Como dói essa impotência, somos milhares de trabalhadores sofrendo desse mal, praticado por patrões defensores convictos do capital. Certamente, quando nossos patrões são sindicalistas a dor é muito maior, indiscutível, esses opressores sofrem assédio em seus locais de trabalho e quando passam a ser dirigentes têm de defender o restante da classe contra um assédio que ele já sofreu e reproduz com requintes de crueldade.
Apesar de ter sido transferida da sede, após 20 anos de trabalho, mantivi-me na sede, mesmo meu nome tendo sido retirado do livro de ponto, assinei em folha suplementar organizada pela CF sob a responsabilidade da contadora do sindicato, uma super companheira, talvez nem aceitem e venham a cortar esses dois dias, afinal o que esperar de uma diretoria que cortou o dia da greve geral? Nada.
Precisamos denunciar esse tipo de prática, se puder divulgar aos sete ventos.
Janilde Araújo.
#NossomosJanildes
#contraoassediomoralnossindicatos
#Fitesnaluta